Share

© Desiderio Peron / Insieme

Ricardo Merlo e Walter Petruzziello

Walter Petruzziello e Ricardo Merlo em Curitiba, dia 01.09.2012 (Foto de Desiderio Peron / Arquivo Insieme)

CURITIBA – PR – Exatamente como este site anunciou em 8 de agosto último, o conselheiro do CGIE – Conselho Geral dos Italianos no Exterior, Walter Petruzziello, é candidato a uma cadeira no Senado Italiano. Walter, que formalizou a inscrição de sua candidatura perante o Consulado Geral da Itália na segunda-feira última (17.12.2012) concorrerá pela legenda do Maie – Movimento Associativo Italiani all'Estero, do ítalo-argentino Ricardo Merlo que, em território italiano, é vinculado à centrista UDC - Unione dei Democratici Cristiani e di Centro, de Pier Ferdinando Casini.

Segundo informa o candidato, será ele o único do Maie no Brasil e tem o apoio explícito de Merlo também na Argentina. O Maie, nos últimos meses, realizou convenções e encontros nos cinco continentes com o objetivo de ampliar sua área de atuação. Merlo foi o campeão de votos na Circunscrição Exterior desde que os italianos residentes fora da Península obtiveram o direito de participar das eleições italianas por correspondência. A confirmação da candidatura de Walter Petruzziello foi obtida pelo editor da Revista Insieme que, entretanto, não conseguiu mais detalhes do candidato. No final da semana que passou, Petruzziello esteve presente na solenidade de inauguração da Chiesetta Alpina, em Jaraguá do Sul-SC, ao lado do deputado Fabio Porta, do PD – Partido Democrático, também candidato nas próximas eleições italianas que deverão ser realizadas já no mês de fevereiro próximo. Eles viajaram de Curitiba a Jaraguá e voltaram a Curitiba no mesmo automóvel.

Segundo consta, pelo PD deverão sair candidatos, no Brasil, além de Porta, Claudia Antonini, de Porto Alegre (Câmara) e Fausto Longo (Senado), arquiteto de São Paulo, ligado à Fiesp – Federação das Indústrias de SP, que nas eleições de 2008 concorreu a uma vaga de deputado pelo partido Socialista Democrático. Porta concorreria novamente à vaga de deputado.

Para todos os candidatos, especialmente na América do Sul, o período das eleições agrega um desafio a mais na já curta campanha: é verão e tempo de férias. Não sendo o voto obrigatório, terão que convencer os eleitores participar do processo de escolha que, na Itália, já inflama as diversas correntes políticas em disputa.

No final da tarde, conseguimos localizar o advogado Walter Petruzziello que concedeu a seguinte entrevista:

Porque você aceitou ser candidato ao Senado e não à Câmara?

Na verdade eu nunca fui cogitado para ser candidato á Câmara. Ademais venho de um histórico de candidaturas ao Senado e assim continuo no mesmo caminho e no mesmo sonho.

Qual é esse sonho?

Sonho representar os ítalo-brasileiros no Parlamento e fazer algo em beneficio de nossa comunidade. Não estou falando, necessariamente, de obter benefícios financeiros, embora seja crucial que o governo da Itália repense as verbas para difusão da língua e cultura italiana, para assistência aos necessitados e outros capítulos, como já ocorreu no passado, mas falo em melhorar as estruturas consulares no Brasil e propor modificações em várias leis que dizem respeito ao reconhecimento da cidadania italiana.

Porque você se inscreveu no Maie?

Primeiramente devo esclarecer que não tem nenhuma incoerência nisso, pois venho da base do associacionismo, assim como o presidente Merlo, fundador do Maie. Além disso, eu e Merlo nos conhecemos no CGIE, onde ambos defendíamos os mesmos interesses da comunidade italiana na América Latina. Nas primeiras eleições realizadas no exterior, nos candidatamos juntos, na mesma lista e depois Merlo fundou o Maie. Como se não bastasse tudo isso, o Maie me apresentou um projeto para o Brasil e isso me fez aceitar a participar desse movimento.

Você acredita na sua eleição e, em conseqüência, de um "brasileiro" para o Senado?

Se não acreditasse nem entraria, afinal tenho experiência de duas campanhas e sei das dificuldades que é uma eleição. A diferença é que agora o projeto Maie está interessado em eleger alguém daqui.

Você será o único candidato ao Senado, representando o Brasil?

No Maie sim, e é justamente esse motivo que me faz acreditar que agora chegou nossa vez. O slogan "Brasile adesso tocca a noi"  nunca foi tão verdadeiro pois temos chance enorme de eleger o senador "brasileiro".

Quem serão os demais candidatos ao Senado?

Ainda não ouvi o nome de outros candidatos e tenho certeza que poderemos ter outros bons nomes, mas, independente disso, acreditamos na nossa capacidade, nosso trabalho e no nosso projeto.

E para a Câmara, quem serão os candidatos do Maie?

O presidente Merlo esta tratando pessoalmente desse assunto e ainda não definiu mas eu acho que temos ótimos nomes, como a Natalina Berto e o Cláudio Pieroni. Com o belo trabalho que o Maie pretende realizar, acho que qualquer um dos dois tem chances reais de ficar com uma das três vagas para a Câmara.

Qual sua mensagem para a comunidade Ítalo-brasileira?

Pediria grande participação no voto. É muito importante que tenhamos um número de votantes que faça a Itália falar de nossa participação. Só assim o Brasil será ouvido nas suas reivindicações e na solução dos problemas locais.

De resto desejo a todos os italianos e brasileiros um Feliz Natal, com muita paz junto a seus familiares e que 2013 nos traga alegria, realizações, saúde e sucesso para todos.

Share

CERCA NEL SITO

TRADUCI QUESTA PAGINA

 
Questo sito utilizza cookie di profilazione, eventualmente anche di terze parti. Questo sito o gli strumenti terzi da questo utilizzati si avvalgono di cookie necessari al funzionamento ed utili alle finalità illustrate nella cookie policy. Chiudendo questo banner, scorrendo questa pagina, cliccando su un link o proseguendo la navigazione in altra maniera, acconsenti all’uso dei cookie. Se vuoi saperne di più consulta la cookie policy.
x

Login Form